sábado, 17 de janeiro de 2009

Boicote turístico ao Brasil.


O vice-presidente da Comissão das Relações Exteriores do Senado da Itália, Sérgio Divina, defendeu o boicote turístico ao Brasil, em repúdio à decisão do governo brasileiro de conceder o status de refugiado político ao italiano Cesare Battisti, condenado por terrorismo no país.

"Quando forem viajar ao exterior, desconsiderem o Brasil, país ao qual nós italianos demos tanto e recebemos como resposta esta afronta", observou Divina, pedindo aos italianos para "pensarem nos protestos feitos por pessoas honestas".

Divina, que é senador pela Liga Norte (partido conservador que integra a coalizão governista), enfatizou que "proteger um homicida que já foi condenado, transformando-o em perseguido político, não só ofende a Itália, como toda a história do país, baseada em princípios sólidos de liberdade, filhos da luta de libertação e de 60 anos de democracia, coisa que o Brasil só sonha".

Na última terça-feira (13), o ministro da Justiça brasileiro, Tarso Genro, concedeu o refúgio político a Cesare Battisti, de 54 anos, ex-ativista de extrema-esquerda e condenado em 1993 na Itália à prisão perpétua por quatro assassinatos que teriam sido cometidos nos anos 70 quando militava no Proletários Armados para o Comunismo (PAC), grupo ligado às Brigadas Vermelhas.

A decisão garante que Battisti deixe a prisão de Brasília, negando consequentemente o pedido de extradição italiano.

Genro afirmou que sua decisão se baseou na "existência fundada de um temor de perseguição" contra Battisti, que alega inocência.

A situação gerou certa tensão entre as duas nações e levou a Itália a emitir um pedido oficial de reconsideração ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

ANSA

2 comentários:

Cris disse...

Leandro,

Como esta a opniao publica brasileiro a respeito do caso Cesare Battisti?

Aqui na Italia, estao todos revoltados contra o Brasil e a imprensa pega pesado, toda hora passa na TV.

Um beijo.

Leandro Carvalho disse...

Cris,

Se serve a minha opinião, não preciso nem dizer que repudio veementemente a decisão do Ministro da Justiça. Está na cara que ele decidiu dessa maneira influenciado pela sua filha: Psolista, Esquerdista, Abortista e Subversível.

Eu como ítalo-brasileiro sinto vergonha do Brasil nessas horas e sinto vontade de sumir daqui.

Estou de alma lavada, no entanto, porque não elegi esse Tatu e torço de camarote para que Serra ganha a próxima.

Realmente isso é muito vergonhoso.

O Brasil está perdendo o respeito por conta dessa esquerda maligna.

bjos.